Descrição

“O nome “CASTELEJA” foi dado por um arqueólogo que descobriu neste local ruínas de um pequeno castelo da época dos romanos. “MONTE” é o nome que se dá a uma típica quinta nas regiões do sul de Portugal, caracterizada por ter uma casa térrea no topo de uma colina e os seus terrenos circundantes.

O avó materno do Guillaume, natural de Sagres era um industrial muito conceituado na área da industria das pescas na região e comprou esta quinta em 1952. O seu pai que era francês, introduziu-o nesta magia do vinho e mostrando como se prova e cuida de um vinho e a descobrir as suas diferenças e subtilezas. Mais tarde Guillaume percebeu o grande potencial dos vinhos portugueses e rapidamente tornou-se um apaixonado quando começou a descobrir a riqueza e complexidade do mundo do vinho durante as viagens e os estudos. A viticultura é uma actividade muito antiga que remonta ao período dos romanos. cuja presença tem vestígios deixados nas áreas circundantes da quinta e até mesmo dentro dela, através de variados pedaços de cerâmica e mosaicos encontrados. Os arqueólogos acreditam que Lagos, inicialmente chamada de “Lacobriga” nasceu neste vale com o mar chegando muito perto da propriedade nessa época…”