Fotos

Descrição

“Tem sido um longo caminho… Um projeto com outra cadência, em que os resultados exigem paciência, humildade e a adaptação a outro ritmo do tempo.

A NATUREZA MANDA, tendemos a esquecê-lo… Jorge Leonardo, muitos anos mergulhado em negociações internacionais, com funções diplomáticas e a viver no estrangeiro, regressou em 2012 à sua alma mater, a Beira Alta… Yaël Moreno, diretora de casting e empresária de Madrid, trabalha na indústria de cinema espanhola. Entre produções de cinema americanas adora meter as mãos na terra e cuidar das plantas… Há alguns anos conheceram-se e apaixonaram-se em Madrid. Tinham um sonho… Um dia decidiram cuidar de uma quinta centenária em Gandufe, no concelho de Mangualde, na região demarcada do Dão – Terras de Azurara. Com uma vinha pequena, mas antiga. “Deveríamos produzir os melhores vinhos, de qualidade única, nas (pequenas) quantidades com que a natureza nos quiser brindar.” O ponto de partida foi a sua IGNORÂNCIA assumida, mas também a sua vontade determinada em lutar contra todos os obstáculos, aprender e disfrutar da viagem. O vinho IGNORANTE nasceu desta determinação em aprender. OGRANDALHÃO (aka Big Boy) surge da vontade de disfrutar, enquanto aprendíamos. Ambos foram elaborados para que TU disfrutes também, com a tua família ou com os amigos. Ou apenas só para ti! Na nossa determinação em aprender fomos inspirados pelo livro “THE VIRTUES OF IGNORANCE – COMPLEXITY, SUSTAINBILITY AND THE LIMITS OF KNOWLEDGE” publicado pela The University Press of Kentucky, USA (https://muse.jhu.edu/book/3527)

““Em síntese, só por si a sabedoria não chega para gerir o mundo (…) Chamamos a esta visão ignorance based worldview. Defendemo-la na assunção de que a ignorância humana sempre será maior, e ultrapassará, o conhecimento humano. Por isso, antes de tomarmos qualquer decisão ou antes de agir, devemos considerar quem e quantos estão envolvidos, o nível da mudança cultural que será afetado e as possibilidades de dar um passo atrás, caso as coisas se compliquem. De forma nenhuma isto implica que não devamos buscar o conhecimento, ou que somos estúpidos, ou maus. Mas obriga-nos a refletir, abre a porta a segundas oportunidades e dá-nos um incentivo para manter uma pequena escala.” ” Este projeto foi financiado exclusivamente com o nosso investimento.””