Descrição

“Esta aventura nasce da paixão pelo queijo de Serpa. Mais do que uma queijaria este projeto pretende elevar a arte de curar um bom queijo.

Existem tantas histórias que ligam o queijo às gentes de Serpa que elas merecem ser partilhadas. Desde a forma de fazer à forma de comer, o queijo é uma arte que junta à mesa várias gerações. É a entrada principal dos maravilhosos pratos Alentejanos e muitas vezes é também sobremesa ou elemento essencial na ceia, para não se adormecer de barriga vazia. Na gastronomia Alentejana o queijo está presente em todas as refeições e faz parte do dia a dia das famílias. Em Serpa, a sua presença tem ainda mais peso, pois a tradição já existe há muitos anos, ligada aos rebanhos de ovelhas Merinas que pastavam e ainda o fazem pelas planícies e encostas da margem esquerda do Guadiana.
Foi nas tardes de petisco, onde se juntam a família e os amigos, que Rodolfo Sater Carvalho começou a ouvir as histórias de Serpa e de como o queijo era identidade desta cidade que para sempre vai ser a Vila mais Branca do Alentejo. O seu sogro, vinha de uma família de Roupeiros(1) e há mais de 30 anos que trabalhava na criação de ovelhas de leite. Um apaixonado pelo queijo com muitas histórias para contar. Sem ser filho da terra, Rodolfo ouvia essas histórias com encanto, e crescente adoração pela cidade de Serpa e pela sua tradição do queijo.

Após várias visitas à Feira do Queijo do Alentejo, que se realiza anualmente em Serpa, resolveu que queria fazer o seu próprio queijo e partilhar com o mundo todas as histórias que aprendeu durante anos. Visitou várias queijarias, aprendeu várias técnicas e reuniu o conhecimento de várias pessoas. Com o propósito de fazer mais pela tradição do que apenas queijo, decidiu fundar um espaço que pretende cuidar das tradições locais e dá-las a conhecer. Um espaço que reúna as inúmeras histórias e estórias que são a essência do queijo em Serpa.

Assim nasceu, a Curadoria 100 Histórias.

(1) Roupeiro: Forma tradicional como é tratado o produtor de queijo na zona do Baixo Alentejo; Funcionário de Rouparia (Queijaria).”