Descrição

“A padaria BOROA nasceu devido a uma paixão séria por pão a sério. É o projecto-paixão do
Ricardo Saldanha, madeirense e ex-arquitecto, que nasceu numa família dedicada ao pão há já 4 gerações. Após a infância e a adolescência passadas na padaria da família, o Ricardo estava preparado para conhecer mais do mundo e aprender sobre arquitectura, tema que o fascinava por misturar as suas sensibilidades artísticas com o conhecimento técnico e analítico. Após a sua formação em arquitectura, o Ricardo foi viver e trabalhar para Xangai, uma metrópole cheia de oportunidades para a sua carreira enquanto arquitecto, mas… Com saudades dos sabores de casa e como em Xangai o pão não é um produto de consumo tradicional, começou a fazer aquilo que o ligava à sua ilha da Madeira, e fazer Bolo do Caco passou a ser parte da sua rotina semanal. Foi aí que o Ricardo percebeu que nada o deixava tão feliz quanto o processo de fazer pão. Conseguir transformar farinha, água, sal e tempo em pão saboroso tornou-se uma obsessão.

O regresso a Portugal deu-se em 2015, momento em que iniciou a sua educação formal sobre pão, primeiro tendo como mestre o Padeiro Mário Rolando e seguindo como auto-didacta. Em 2016 começou o projecto Trigamilha – Pão Artesanal, o que lhe permitiu mostrar às pessoas o que era pão a sério. Foi num restaurante de amigos, durante as horas em que estava encerrado, que começou a produzir pão a sério a uma escala maior. Foi com esse primeiro passo que começou a vender o seu pão a pequenos negócios locais como restaurantes e lojas de produtos alimentares. E quem provou e gostou, não quis outra coisa. Transformar o saber fazer pão num negócio tornou-se, assim, uma necessidade. Finalmente, em Maio de 2018, abriu a BOROA, juntamente com a sua parceira Sofia Martinho, no Mercado Municipal do Entroncamento. E desde então que fazem pão diariamente, com a mesma paixão séria por pão a sério que tinham no primeiro dia.

É nesse local que os produtos da BOROA são produzidos e comercializados. Dada a formação
em arquitectura do Ricardo e da Sofia, o desenho do espaço foi trabalhado para combinar as
tradicionais bancas de venda de pão do Mercado com o espaço de fabrico das antigas padarias de bairro. Ao combinar o espaço de venda com o espaço de produção, a padaria oferece uma experiência única aos seus clientes, permitindo-lhes presenciar de forma transparente todo o processo de fabrico do pão.

A BOROA insere-se no mercado como uma apologista da retro-inovação, indo buscar os
métodos artesanais de fazer pão e trazendo-os para os dias de hoje. Para isso, na BOROA
recorremos a ingredientes naturais e locais (sempre que possível), farinhas tradicionais de
moleiro (moídas em mó de pedra) e a processos de fermentação lenta com massa-mãe, chegando alguns pães a fermentar durante 24 horas. Assim, os pães da BOROA são mais saborosos e mais saudáveis, com uma grande digestibilidade, aptos até aos que têm uma sensibilidade ao glúten (não-celíaca).”